Ecrãs e saúde ocular: como minimizar os riscos para a visão

I

Actualidade

I

Por

Já se questionou quantas horas passa à frente do seu telemóvel ou computador? Segundo o relatório anual “Digital Consumer 2021”, feito pelas agências Nielsen e Dynata, estima-se que os portugueses passavam em 2021 cerca de 10 horas por dia online. Este número, com tendência a crescer, significa que os portugueses passam mais tempo online do que a dormir! 

Definitivamente hoje vivemos na “era dos ecrãs», onde o uso dos dispositivos digitais poderá trazer consequências negativas para a saúde, mais especificamente para a visão.  

Sintomas como o cansaço ocular, visão desfocada ou até a necessidade de utilizar óculos graduados, são problemas que se podem desenvolver ao longo da vida, mas poderão manifestar-se mais cedo devido ao uso excessivo dos ecrãs. 

Acompanhe-nos neste artigo, onde exploramos os problemas causados pelo uso de ecrãs, bem como algumas dicas que deve utilizar para proteger os seus olhos. 

Os efeitos nocivos da luz azul 

Tal como aumentam as horas à frente do ecrã, também aumentam o número de problemas oculares. Os olhos não foram feitos para estar constantemente expostos à luz artificial dos dispositivos, e a luz azul emitida pelos mesmos pode trazer efeitos nocivos para visão.   

A luz azul é emitida por todos os dispositivos eletrónicos que tenham um ecrã, mas não só, também pode ser emitida por exemplo pelas lâmpadas LED, televisões ou até pelo sol. Esta luz faz parte do espectro de luz visível, e é importante para regular o nosso ritmo natural, no entanto tem uma frequência mais alta e quando é exposta em excesso pode afetar os olhos. 

Alguns dos principais problemas que o uso de ecrãs pode trazer são a fadiga ocular, olho seco, dores de cabeça e até mesmo miopia. Para além disso a exposição à luz azul é prejudicial ao normal funcionamento do ritmo do corpo, isto quando falamos do sono.  

Se antes de ir dormir mexe no telemóvel fique a saber que a luz azul inibe a produção de melatonina, a hormona que regula o sono, impedindo o corpo de receber sinal de que é para ir dormir, levando a noites mal dormidas. 

Alguns dos problemas mais comuns da exposição constante aos ecrãs podem ser: 

  • Fadiga ocular 

A fadiga ocular pode ser provocada pelo brilho excessivo dos ecrãs, pelo ecrã ser pequeno ou pela distância inadequada que esteja do dispositivo. Independentemente do motivo, a fadiga ocular provoca cansaço e desconforto, devido à necessidade constante de ajuste dos olhos ao ecrã.  

A fadiga ocular pode ser acompanhada de dor de cabeça, normalmente frontal, pois a luz azul pode exercer uma sobrecarga nos músculos oculares, levando à tensão e desconforto. 

  • Síndrome do olho seco 

Ao utilizar qualquer dispositivo durante muito tempo é normal que reduza a frequência de pestanejar dos olhos. Se não pestanejar não irá produzir lágrimas suficientes para manter os olhos lubrificados.  

A síndrome do olho seco ocorre quando existe essa falta de humidade na superfície ocular, necessária ao bom funcionamento dos olhos.  

Para tratar este problema poderá adotar algumas medidas como utilizar gotas receitadas por um especialista ótico, pestanejar com mais frequência ou aumentar a humidade do ambiente, através de humidificadores.   

  • Miopia 

Com o aumento da utilização de dispositivos, a miopia torna-se num dos maiores problemas oculares da atualidade, atacando desde cedo crianças e adolescentes. 

A miopia define-se pela facilidade em ver objetos ao perto, mas dificuldade em vê-los ao longe, tornando a visão distante turva e desfocada.  

O problema ocorre quando a luz entra em frente à retina, em vez de entrar diretamente na retina, isto devido a fatores genéticos, exposição à luz solar insuficiente ou pelo uso prolongado de ecrãs. 

  • Degeneração Macular 

Um dos problemas mais graves devido ao abuso na utilização de ecrãs é a degeneração macular, que acontece quando a luz azul transforma em tóxicas algumas moléculas do olho. 

Desta forma poderá haver desgaste do globo ocular, causando a degeneração macular, que a longo prazo pode gerar cegueira. 

Cuidados a ter com os olhos face aos ecrãs 

Agora que já sabe alguns dos problemas mais comuns na utilização excessiva dos ecrãs é importante que aprenda a preveni-los. Vamos lá a alguns conselhos importantes: 

  • Proteja os seus olhos: Utilize lentes oftálmicas que se adaptem às suas necessidades, quer sejam pessoais ou profissionais, e visite regularmente um especialista ótico, se sentir alguns dos sintomas que mencionamos. Desta forma irá obter o tratamento indicado para evitar danos adicionais à sua visão. 
  • Exercite a visão: A cada 20 minutos de ecrã deve olhar ao longe durante 20 segundos. Isto serve para alternar a focagem dos seus olhos entre perto e longe, dando algum descanso à sua visão e ao seu cérebro. É também importante que pestaneje com frequência, para evitar o olho seco, e que faça pausas regulares. 
  • Mantenha uma postura correta: Recomenda-se que o ecrã esteja a uma distância de 50 centímetros, que o rato e o teclado estejam bem posicionados e que mantenha uma postura correta na sua coluna. Desta forma irá reduzir a tensão ocular e as dores de cabeça. 
  • Garanta um local bem iluminado: Compense o esforço dos olhos ao ajustar a luminosidade dos ecrãs. A maioria dos dispositivos já têm a opção de luz noturna, que reduz a exposição à luz azul, causadora de fadiga e de insónias.  

Como vê é simples prevenir os riscos dos ecrãs para os seus olhos. Agora que já tem a informação necessária, já pode implementar na sua rotina estes pequenos gestos, que com certeza irão beneficiar bastante a sua saúde ocular. 

Gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre a saúde dos seus olhos? Siga a CECOP Portugal no Instagram ou Facebook. 

Etiquetas

También te puede interesar

Viajar pode ser muito mais do que descanso e uma pausa da rotina de trabalho. É também a oportunidade única de expandir horizontes, não só a nível pessoal como profissional.   Já imaginou o quão enriquecedor seria embarcar numa viagem com colegas de profissão, neste caso no ramo da ótica? Esta experiência pode ser um verdadeiro […]

Quantas vezes já ouviu ou lhe contaram “verdades” sobre a utilização de óculos ou de lentes de contacto? Com certeza que já ouviu que as lentes de contacto podiam ir para trás dos olhos, ou até que os óculos de sol são apenas para dias de sol, e mesmo até que é muito difícil fazer […]

Uma das melhores estratégias para os óticos acompanharem a constante evolução da indústria é apostarem no seu conhecimento. Cursos, formações ou eventos são algumas das opções que podem enriquecer tanto a nível profissional como interpessoal.  Na CECOP desenvolvemos o CECOP Evolution, um programa de formação completo, de desenvolvimento empresarial, com o objetivo de ajudar a […]

Únete a CECOP

y descubre cómo rentabilizar al máximo tu negocio