Os problemas visuais mais comuns consoante a idade.

I

Actualidade

I

Por

Sabemos que é necessário fazer exames à visão em qualquer idade. Os óticos recomendam que a partir dos 3 anos de idade comecemos a rever e a cuidar dos nossos olhos, para que se exista qualquer tipo de patologia, esta possa ser tratada e resolvida a tempo. Lembre-se que os nossos olhos têm memória, e que é importante cuidar deles todos os dias.

É aconselhável visitar o nosso ótico pelo menos uma vez por ano para verificar o estado dos nossos olhos

Dito isto, hoje a CECOP gostaria de clarificar os problemas visuais mais importantes em cada grupo etário diferente.

Infância

Os primeiros anos de vida representam o período crítico de desenvolvimento visual. É nesta altura que as áreas visuais do cérebro se desenvolvem rapidamente estimuladas pela impressão de imagens claras na retina, de tal forma que uma imagem unilateral ou bilateral deficiente que afete a retina durante este período crítico, produzirá uma ambliopia irreversível.

As condições mais comuns são;

– Defeitos refrativos;

– Estrabismo e ambliopia como uma patologia ocular na infância;

– Glaucoma congénito;

– Leucocoria ou reflexo esbranquiçado pupilar

Jovens e Adultos

À medida que envelhecemos, os nossos corpos amadurecem naturalmente e mudam. Dentro de um olho mais antigo, estas alterações resultam em defeitos que afetam a qualidade da visão. De acordo com estatísticas globais, mais de 80% da população, entre os 20 e 50 anos de idade, têm sintomas relacionados com a síndrome do olho seco. Os mais afetados são os menores de 30 anos, que, segundo testemunhos recebidos em consultas oftalmológicas, passam mais de 10 horas por dia em frente aos ecrãs. Além disso, a miopia, o astigmatismo e a hipermetropia são os problemas mais comuns neste grupo etário.

Por outro lado, a presbiopia ou fadiga ocular ocorre por volta dos 40 anos, quando a lente cristalina se torna menos flexível, mais rígida e os músculos que a controlam se tornam mais fracos, causando uma perda progressiva da capacidade de acomodação (ver claramente a todas as distâncias).

Idosos

Os problemas de visão nos idosos são extremamente frequentes e as suas repercussões podem ser muito significativas. É portanto essencial preveni-los na medida do possível, detetá-los o mais cedo possível e tratá-los adequadamente. As revisões regulares ajudar-nos-ão nesta tarefa.

Cerca de 30% das pessoas com mais de 65 anos têm problemas de visão, embora apenas algumas delas sofram uma deficiência suficientemente significativa para limitar as suas atividades diárias, muito menos ainda podem ser consideradas cegas, e sabemos que nenhum destes casos se deve simplesmente à idade.

Em todo o caso, o que deve ser muito claro é que o simples facto de ser mais velho não justifica a perda de visão e, sempre que isto aparece, devemos suspeitar de um problema patológico, embora exista uma exceção a esta regra, nomeadamente a presbiopia ou a fadiga ocular.

Etiquetas

También te puede interesar

Se é empreendedor de ótica, sabe como é difícil destacar o seu negócio no atual mercado competitivo, como é desafiante conquistar novos clientes e o quão complexo é posicionar-se, enquanto marca no setor.  Face a este panorama, começa a questionar-se “Então, afinal o que posso adotar na minha ótica para se diferenciar das outras?”. Neste […]

Um dos principais segredos para o sucesso de qualquer negócio é perceber o perfil do cliente, e as óticas não fogem à regra!   Saber quem são os seus clientes, do que precisam, quais são os seus gostos e comportamentos de compras, irá fazer com que a comunicação da sua ótica seja mais assertiva. Consequentemente […]

Viajar pode ser muito mais do que descanso e uma pausa da rotina de trabalho. É também a oportunidade única de expandir horizontes, não só a nível pessoal como profissional.   Já imaginou o quão enriquecedor seria embarcar numa viagem com colegas de profissão, neste caso no ramo da ótica? Esta experiência pode ser um verdadeiro […]

Únete a CECOP

y descubre cómo rentabilizar al máximo tu negocio